MENESTREL IALMAR PIO SCHNEIDER


03/04/2013


SONETO de IALMAR PIO - AQUARELA de ÂNGELA PONSI

 

Themis

SONETO

 

Ialmar Pio Schneider

 

                            A noite ainda esconde os seus mistérios,

                            é tempo de chorar pelos fracassos...

                            As estrelas nos páramos sidéreos,

                            indiferentes, seguem os meus passos.

 

                            Quisera tanto agora teus abraços

                            e receber assim sonhos etéreos,

                            que devem existir pelos espaços

                            para poetas que nem eu, aéreos !...

 

                            Vem, ó Musa, consola o teu eleito,

                            nestas horas noturnas de ansiedade

                            em que sinto um delírio no meu peito !

 

                            Antes que surja o sol à minha porta,

                            aparece, matando-me a saudade,

                            e a me provar que não estejas morta !...

 

                            - 22.03.97

Apaixonado

 

Escrito por IALMAR PIO às 19h27
[ (1) Apenas 1 comentário]

 


[Julia Lins]
è lindo este poema. Parabéns meu amigo !!! beijo no seu ♥ com carinho Julia*Mulekinha

06/04/2011 04:01

 

 

[Cláudio Cunha] [claudiostos@oi.com.br] [www.oestrambolico.wordpress.com]
Navegando por aí, vim parar aqui. Adorei o conteúdo. Não tenho como deixar de parabeniza-lo pelos poemas, trovas e tudo o mais, tão inspirado. Abraço.

23/04/2012 12:15

[Julia Lins]
è lindo este poema. Parabéns meu amigo !!! beijo no seu ♥ com carinho Julia*Mulekinha

06/04/2011 04:01

 VOTE NO SONETO. AGRADEÇO-LHE. CLIQUE EM

http://www.sonetos.com.br/sonetos.php?n=12944

 

 

Escrito por IALMAR PIO às 16h03
[ ] [ envie esta mensagem ]

31/03/2013


SONETO DO ENCONTRO


Com que prazer te vi chegar um dia,
apenas a manhã desabrochara,
se não viesses eu continuaria
buscando a tua luz que tudo aclara.

Trazes o lenitivo à nostalgia
em que minha existência naufragara;
perdoa-me sentir tanta euforia,
porque tardando mais, menos te amara...

Os versos que componho ansiosamente
são os frutos do sonho; a primavera
que representas para mim agora.

Quando te vejo, torno-me contente
e sinto que se foi tão longa a espera,
valeu a pena o inferno da demora.

IALMAR PIO SCHNEIDER

 

Apaixonado

 

Escrito por IALMAR PIO às 21h51
[ ] [ envie esta mensagem ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sul, PORTO ALEGRE, TRISTEZA, Homem

Histórico