MENESTREL IALMAR PIO SCHNEIDER


08/05/2014


TROVA de IALMAR PIO - AQUARELA de ÂNGELA PONSI

 

 

TROVA ILUSTRADA - trova - Ialmar - ilustração - Ângela

 

Outra trova:

Roubei-lhe um beijo, ao passar

ao leu lado, sorridente;

e lembrando seu olhar,

de noite, dormi contente...

IALMAR PIO

 

Apaixonado

 

Escrito por IALMAR PIO às 14h45
[ ] [ envie esta mensagem ]

05/05/2014


SONETO de IALMAR PIO - IMAGEM - Foto na INTERNET

 

 

 

 

 

SONETO - em 20.06.2010 - Porto Alegre - RS

Hoje não fiz poesia, apenas li
alguns poemas de Mário Quintana.
Mas, o que faço agora, se escrevi
estas linhas, pensando na cigana

que leu a minha mão e soberana,
na sua ciência, que nunca entendi,
me confirmou que não seria insana
a história que ora vivo e que vivi?!

Penso, então, que não tinha que saber
estes desígnios de minha existência,
se fosse só para depois sofrer...

Fora sensato andar pelos caminhos,
ouvindo a voz silente da consciência,
que sempre faz-se ouvir pelos sozinhos...

IALMAR PIO SCHNEIDER

 

 

 

 

Legal

 

 

Data de falecimento do poeta Mario Quintana em 5.5.1994 -

- Homenagem póstuma - há 20 anos

Lindíssimo soneto. Parabéns! Uma justa e merecida homenagem ao Quintana. Beijo com carinho da amiga, Lari = RoZinha.
Larissa | lguedes2010@bol.com.br |  17/05/2011 14:52

Escrito por IALMAR PIO às 02h29
[ ] [ envie esta mensagem ]

04/05/2014


POEMA de IALMAR PIO - IMAGEM da INTERNET

 

 

 

POEMA A PAULO SETÚBAL – In Memoriam – Data do falecimento

do escritor em 4.5.1937.

 

Ialmar Pio Schneider

 

Paulo Setúbal foi poeta nobre...

“Alma Cabocla” tem nobreza e encanto;

e quanto mais se lê, mais se descobre,

toda beleza, longe de ser pobre,

da romântica verve do seu canto.

 

Se desde muito tempo, o venho lendo,

nunca posso esquecer suas poesias,

pois eu também dessas paixões entendo,

porque no meu viver fui compreendendo

que existem emoções e fantasias...

 

Este simples poema que ora escrevo,

surgiu-me num momento de esplendor,

parafraseando versos seus, me atrevo,

como um “Último Verso” de relevo

“numa roseira que não dá mais flor...”

 

 

Porto Alegre – RS, 4 de maio de 2011-05-04

às 10 h. olhando o Rio Guaíba sob a neblina matinal.

 

 Legal

 

Escrito por IALMAR PIO às 13h01
[ ] [ envie esta mensagem ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sul, PORTO ALEGRE, TRISTEZA, Homem

Histórico